Arquivo da categoria: Milton Santos

PLACAS VISÍVEIS E HOMENS INVISÍVEIS: ESTUDO DE CASO SOBRE OS “HOMENS-PLACA” NA CIDADE DE SÃO PAULO – XIII ENCONTRO NACIONAL DA ABET

Padrão
Eu, Prof. Sergio Rizo e o aluno Eduardo Aparecido (3MA-GEO) escrevemos um artigo sobre a questão dos “homens-placa” na cidade de São Paulo que foi aceito para o Cogresso da ABET (Associação Brasileira dos Estudos do Trabalho) . Esse artigo se pauta na teoria do espaço proposta pelo Professor Milton Santos e discute a questão envolvida entre o pujante setor imobiliário de São Paulo e o perfil dos trabalhadores recrutados para exercício do ofício de “homem-placa”, uma atividade que demanda segurar placas publicitárias indicativas dos empreendimentos imobiliários durante horas, sobretudo aos finais de semana.
O Eduardo estará participando do evento em Curitiba durante os dias 28 a 31 de outubro de 2013, e estará representando os alunos da UNIESP, especialmente o Departamento de Geografia e História da UNIESP, Campus Centro Novo.
Link para baixar o artigo: http://migre.me/glB68
Anúncios

Globalização Milton Santos – O mundo global visto do lado de cá.

Padrão

O mundo global visto do lado de cá, documentário do cineasta brasileiro Sílvio Tendler, discute os problemas da globalização sob a perspectiva das periferias (seja o terceiro mundo, seja comunidades carentes). O filme é conduzido por uma entrevista com o geógrafo e intelectual baiano Milton Santos, gravada quatro meses antes de sua morte.

O cineasta conheceu Milton Santos em 1995, e desde então tinha planos para filmar o geógrafo. Os anos foram passando e, somente em 2001, Tendler realizou o que seria a última entrevista de Milton (que viria a morrer cinco meses depois). Baseado nesse primeiro ponto de partida o documentário procura explicar, ou até mesmo elucidar, essa tal Globalização da qual tanto ouvimos falar.
O documentário percorre algumas trilhas desses caminhos apontados por Milton, vemos movimentos na Bolívia, na França, México e chegamos ao Brasil, na periferia de Brasília. Em Ceilândia, a câmera nos mostra pessoas dispostas a mudar as manchetes dos jornais que só falam da comunidade para retratar a violência local. Adirley Queiroz, ex-jogador de futebol, hoje cineasta, estudou os textos de Milton e procura novos caminhos para fugir do ‘sistema’ ou do Globaritarismo — termo criado por Milton Santos para designar a nova ordem mundial.